José Salomão

    0
    399

    Esta civilização materialista, indiferente e sem afecto, gerada e parida pela mão do Homem, encontra-se moribunda, em estado terminal, e, portanto, prestes a findar. E, mesmo que dela não fique pedra sobre pedra, não vai deixar grande saudade.

    Acredito e espero que esta humanidade em constante mutação possa dar lugar, dentro em breve, a uma nova sociedade plena de liberdade e vitalidade, onde as pessoas se sintam mais realizadas, felizes e protegidas.

    Livros do Autor