Início Ensaio Economia Social: Desafios Ocultos da Economia Portuguesa

Economia Social: Desafios Ocultos da Economia Portuguesa

15.00 

A Economia Social, nas últimas décadas, tem vindo a ser objeto de uma reflexão mais séria porque é uma janela aberta para a sustentabilidade do desenvolvimento económico e social. Por isso, neste livro faz-se uma viagem pela redescoberta da Economia Social e pela tipologia, objetivos e missão das políticas públicas para a sua dinamização. Reflete-se sobre a emergente metodologia de ensino-aprendizagem designada por Service-Learning (S-L), que conjuga os domínios da aprendizagem com os do serviço. Esta metodologia funciona como variável de inclusão e de humanização e as suas bases assentam na equidade, na sustentabilidade ambiental, na cooperação, nos resultados «sem fins lucrativos» e no compromisso com o próximo e com o ambiente, que são princípios cravados na alma da economia social. Por isso, centra a preocupação em preparar os alunos para a vida real e para o equilíbrio do binómio Humanidade-Natureza. Esse binómio diz que o mundo é mais sustentável, mais coeso e mais inclusivo se o cidadão guardar fidelidade ao princípio da biopolítica e ao chamamento da inteligência transcendental. Neste sentido, a presente obra desnuda os desafios ocultos da economia e da sociedade portuguesas, porque aqui está a placa giratória, a alquimia do processo de desenvolvimento.

REF: 978-989-8574-67-1 Categoria:

Descrição

A Economia Social, nas últimas décadas, tem vindo a ser objeto de uma reflexão mais séria porque é uma janela aberta para a sustentabilidade do desenvolvimento económico e social. Por isso, neste livro faz-se uma viagem pela redescoberta da Economia Social e pela tipologia, objetivos e missão das políticas públicas para a sua dinamização. Reflete-se sobre a emergente metodologia de ensino-aprendizagem designada por Service-Learning (S-L), que conjuga os domínios da aprendizagem com os do serviço. Esta metodologia funciona como variável de inclusão e de humanização e as suas bases assentam na equidade, na sustentabilidade ambiental, na cooperação, nos resultados «sem fins lucrativos» e no compromisso com o próximo e com o ambiente, que são princípios cravados na alma da economia social. Por isso, centra a preocupação em preparar os alunos para a vida real e para o equilíbrio do binómio Humanidade-Natureza. Esse binómio diz que o mundo é mais sustentável, mais coeso e mais inclusivo se o cidadão guardar fidelidade ao princípio da biopolítica e ao chamamento da inteligência transcendental. Neste sentido, a presente obra desnuda os desafios ocultos da economia e da sociedade portuguesas, porque aqui está a placa giratória, a alquimia do processo de desenvolvimento.

Autor(es)